Economia

Preço da carne deve continuar alto até o final de 2020

Com o dólar valorizado em relação ao real, os produtores estão preferindo vender a carne para outros países, especialmente para a China. De acordo com o economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) André Braz, os preços da carne devem continuar altos até dezembro deste ano


bookmark_borderBRASIL ECONOMIA date_range28 Out 2020 - 10h32 personJOVEM PAN

247 - O economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) André Braz afirmou que os preços da carne devem continuar altos até dezembro deste ano, pois o dólar ainda deve se manter em torno de R$ 5,60, o que desfavorece a queda dos preços dos alimentos.



 



Com o dólar valorizado em relação ao real, os produtores estão preferindo vender o produto para outros países, especialmente para a China, principal compradora do país. Com menos carne para o mercado interno brasileiro, os preços aumentam por causa da alta demanda. 



"Então a inflação de alimentos vai continuar a pressionar o custo de vida, principalmente das famílias de baixa renda, até o final de 2020", disse Braz. O relato dele foi publicado em reportagem do portal G1.



"A carne que a gente pagava R$ 25, R$ 26 o quilo. Está agora R$ 32, R$ 33", diz o professor Gilmar Francisco de Lara. 



Na prévia de outubro do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - que mede a inflação oficial do país -, o preço da carne já subiu 4,83%. "A China vem comprando muita carne do Brasil desde o final do ano passado. Isso diminuiu a oferta de carne no mercado brasileiro", diz o economista da FGV, André Braz.



De janeiro a outubro, a inflação das famílias de renda muito baixa foi de 3,68%, enquanto a da alta renda ficou em apenas 1,07%. Preços dos alimentos nos supermercados disparou 12,69%.